.

13/03/2009

Epitáfio

Foto: Helena Chiarello - arquivo pessoal

E por ter sido feliz e ter vivido em sonho
e ter feito do amor minha maior virtude,

quero deixar escrito, no silêncio em que me ponho:

“Também morri de amar mais do que pude”.

.
.

Helena Chiarello
.
(Con permiso, Vinícius...) .

5 comentários:

Chica disse...

Lindo,Helena! Morrer de amar tudo que se pode é lindo! Um beijo e que sejas sempre muito feliz e continues amando bastante...Bom passeio!Chica

Babes disse...

Esse arrasou Helena!!
"Também morri de amar mais do que pude"
Lindo demais!!!

Meio beijo inteiro

Isabel José António disse...

Cara Amiga Helena,

Vim "aportar" em seu blogue, navengando entre outros que pesquiso.

E fiquei extasiado com esta quadra sublime.

Muitos parabéns.

Para uma quadra assim só respondendo em verso a posso homenagear.

Então lá vai:

De amores não eu morri
Que isso era privilégio
Perto de Ti sempre vivi
Tão grande o sortilégio

Se não morri, então vivi
Numa entrega que foi total
Num espaço sem tempo, aqui
Do gigantesco ao miniatural

Viver ou morrer, uma ilusão?
No coração está a verdade
Que nos faz viver a intenção
De ir descobrindo a eternidade

Um grande abraço e espero que não me leve a mal.

Um abraço

José António

Larissa disse...

Vinícius!

"E de te amar assim muito e amiúde,
É que um dia em teu corpo, de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude."

Saravá!

Úrsula Avner disse...

Oi Helena, um amor de pensamento escrito com sua sensibilidade e delicadeza poética. Bjs. Seus blogs são lindos !