.

01/03/2009

Efeito borboleta

Foto: Helena Chiarello - arquivo pessoal

         "Uma borboleta que bate asas na China pode causar um furacão na América".
_____Efeito borboleta. Termo que se refere às condições iniciais dentro da teoria do caos, que foi tema de um premiado filme de suspense.
_____Segundo a cultura popular, nessa teoria, o bater de asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e assim, talvez, provocar um tufão do outro lado do mundo.
_____Sempre me senti atraída por essa idéia, mais pela lógica absurda que ela representa do que pela ciência que a explica.
_____Claro que a teoria é muito mais complexa, esse resultado tão dramático se mostra apenas como uma interpretação alegórica do fato. O que acontece é que quando movimentos caóticos (como o movimento de um corpo) são analisados através de gráficos, sua representação passa de aleatória para padronizada e depois de uma série de marcações, o gráfico pronto passa a ter o formato de borboleta.
_____Mas, para efeito de ilustração desse texto, fico com a versão popular, essa fantasiosa, essa da possibilidade fantástica de que o bater de asas de uma simples borboleta possa alterar todo o curso das coisas.
_____Associei a teoria e o filme às emoções.
_____No caso, o “bater de asas” seria uma determinada situação, um estímulo inicial gerador de uma determinada emoção, que pode ser positiva ou negativa. O efeito, poderia ser exemplificado pela facilidade que o ser humano tem de estar sujeito a desenvolver uma infinidade de emoções diferentes, afetos ou desafetos, conforme os acontecimentos e as situações vividas e permitir que elas tomem proporções cada vez maiores.
_____A borboleta bate as asas e lá vamos nós. A “agitação do ar" em torno desse gesto é o que escapa ao nosso controle e pode crescer adquirindo proporções impressionantes.
_____Se as emoções são positivas, despertam experiências agradáveis e prazerosas, como o amor, a alegria, o bem estar e a felicidade. São emoções que aproximam as pessoas. Se negativas, despertam sensações desagradáveis como a raiva, a tristeza, a ansiedade e o medo. Resultado: afastamentos, desentendimentos, dores.
_____Dificilmente nos perguntamos o que realmente sentimos e que consequências terão nossas ações antes de tomarmos certas atitudes. Isso ocorre porque as emoções funcionam como um turbilhão, o “ar movido pelo bater de asas”, e nem sempre temos tempo ou habilidade para compreender o que está se passando dentro de nós e à nossa volta.
_____Os “tufões” seriam as conseqüências disso tudo, que podem ter um papel fundamental nos relacionamentos, na saúde e na qualidade de vida das pessoas.
_____Na Física, quando queremos saber a evolução de um sistema é necessário saber as condições iniciais do problema. Um sistema caótico é extremamente sensível às suas condições iniciais. Isso quer dizer que uma pequena alteração em seu estado inicial pode produzir uma enorme diferença no futuro. Seria assim, o bater de asas o início, e o final, o tufão.
_____No filme, o protagonista é um rapaz que, para resolver seus problemas do presente, volta ao passado e o muda radicalmente. Isso o insere em um ciclo que cria problemas cada vez maiores, envolvendo de forma trágica as pessoas à sua volta. Então ele descobre que alterar o passado não significa controlar o futuro. Com as emoções, nem é possível voltar atrás para alterar o passado, e muito menos controlá-las para que sejam apenas positivas no que há por vir. A vida humana é complexa e dinâmica.
_____O que é possível fazer, para que os “tufões” não sejam tão avassaladores, então, é estar alertas. Primeiro, conhecendo nossas próprias emoções e percebendo como elas influenciam nossa conduta. Segundo, conhecendo como nossa conduta influencia a vida dos outros, sem esquecer o respeito às emoções das pessoas que nos cercam.
_____Uma ação sempre vai implicar uma reação. Um gesto incentiva outro. Um estímulo, inevitavelmente atrairá uma resposta, em igual ou maior intensidade. Quando identificamos o que sentimos, quando temos segurança do que sentimos, podemos perceber com mais facilidade os sentimentos dos outros, e assim, aumentar a tolerância e o respeito, facilitar a comunicação e evitar frustrações, mágoas e desentendimentos.
_____É essencial lembrar sempre dos efeitos, ao permitirmos que nossas próprias emoções, movidas pela vontade de voar, saiam por aí “batendo as asas”. Há pessoas no lugar onde podem ocorrer os “tufões”.
_____Refletir sobre isso pode ser um modo interessante de observar a suavidade das asas de uma borboleta.
.
.
Helena Chiarello
.
.

4 comentários:

Chica disse...

Uma linda crônica! Passou por tudo, até pelo autoconhecimento que temos que cultivar. Bater nossas asas com conhecimento, não simplesmente por bater...Maravilhoso,Helena! um beijo,chica

Babes disse...

Absolutamente verdadeiro!! Infelizmente, a maioria das pessoas não se preocupam com aquelas que estão no lugar onde podem ocorrer os tufões...


Um beijo, sábia Helena!

Silvana Inkes disse...

Meia vida inteira, ja diz tudo....Perfeito, gostei desse cantinho. Beijo no coração.

AC Rangel disse...

Conheço sua capacidade de escrever o que deve ser escrito, da forma que deve, na hora exata em que deve. Gosto do que escreves. E de vc.