.

29/01/2009

Porque lembrar é viver de novo...

Foto: Helena Chiarello - arquivo pessoal

...Eu lembro. E tenho saudades. Da casa de madeira, do pátio grande de terra, da horta de cheiros e milhos verdes, do pedacinho de grama, do pé de pessegueiro, do forno de tijolos, do cheiro de pão assado, dos ruídos da oficina, dos carros antigos, dos lençóis no varal, do poço de água pura, do caramanchão de flores lilases, das pessoas, das vozes, dos sonhos, das canções e orações e de tudo que era tão simples e tão fácil de viver. Eu lembro. E tenho saudades daqueles dias descalços, que hoje eu sei, eram felizes.
.
.
Helena Chiarello
.

4 comentários:

Chica disse...

Adoro também esse teu cantinho aqui!Que bom lembrar ...Coisas que até poderiam parecer difíceis e pesadas e hoje, no entanto, fazem bem lembrá-las, para mostrar como éramos felizes!

Muito lindo,Helena!

Grande novidade,né?

Um beijo e tudo de bom e escreve mais por aqui também!!! Chica

gaivotadourada22 disse...

Me emocionei Amiga...teus "lembrares" são muito parecidos com os meus...acho que passamos por caminhos muito parecidos, pintados pela vida... Está lindo, lindo...como falou a Chica....escreva mais no Meia Vida Inteira, é sempre um carinho no nosso coração!Beijos Lê!

Bradpetehoops disse...

So cute!

Fernanda disse...

A saudade de quem passou por nós, como uma ave que traz consigo a liberdade , a paz, a sabedoria, não a guardo como saudade. Reservo para ela um canto eterno na minha alma, onde vou buscar o sorriso quando o perco, de onde arranco a coragem quando desfaleço e de onde tiro a armadura da sabedoria para ultrapassar encruzilhadas. E assim posso viver sorrindo, mesmo na saudade.

Perdi-me na leitura ate' aqui e nem dei pelo tempo passar. talvez por necessitar neste momento de sentir que os sentimentos fazem sentido. parabens por tudo o que tem aqui escrito. Obrigado pela visita. Bom fim de semana.